- InformNapalm.org (Português) - https://informnapalm.org/pt -

Forças de ocupação russas usaram morteiros e artilharia pesada no Donbas

A 3 e 4 de Dezembro de 2020 as forças de ocupação híbridas russas no Donbas bombardearam posições das Forças Armadas ucranianas perto da vila de Vodiane na região de Donetsk, usando para isso, peças de artilharia de 122 mm e morteiros de 120 mm proibidos pelo Protocolo de Minsk. Bombardeamentos esses foram relatados pelo Serviço de Imprensa do Ministério da Defesa da Ucrânia [1] durante uma actualização da  situação na área da Operação de Forças Conjuntas (em inglês: Joint Forces Operation, JFO).

O lado ucraniano do Centro Conjunto de Controle e de Coordenação(em inglês: JCCC,  Joint Control and Coordination Centre)notificou prontamente os representantes da OSCE sobre o uso de tipos proibidos de armas pesadas pelas formações armadas da Federação Russa.

Também na área de Vodiane, foram registados 4 casos de colocação remota de minas junto a posições ucranianas, por ocupantes russos usando kits portáteis de colocação de minas terrestres antipessoais POM-2, [2] proibidas pela lei internacional.

Com base na nossa análise, Intelligence data on 1st and 2nd Army Corps of the Russian Federation in the occupied Donbas [3] (dados de Inteligência do 1º e 2º Corpo do Exército da Federação Russa no Donbas ocupado), podemos supor que o bombardeamento das posições ucranianas perto da vila de Vodiane foi executado pelo 9º Regimento Separado de Assalto dos Fuzileiros Navais de Infantaria Motorizada (unidade militar 08809, com localização permanente em Novoazovsk, parte da região de Donetsk ocupada pelos russos). Este regimento de forças russas híbridas é caracterizado por baixa disciplina. Além disso, aquela área da responsabilidade do 9º Regimento é periodicamente usada para treinar unidades de artilharia das Forças Armadas Russas [4] que ainda não têm experiência real de combate, recém-formadas das escolas de artilharia russas.

A comunidade internacional voluntária de informação OSINT InformNapalm já publicou coordenadas precisas das bases permanentes identificadas de Gvozdika* de 122 mm das forças de ocupação russas. Um desses locais é uma zona industrial na cidade de Novoazovsk [5], a 17-20 km de Vodiane.


*Nota do tradutor: O 2S1 Gvozdika (em russo: 2С1 “Гвоздика”) é um blindado de artilharia autopropulsada desenvolvido pela União Soviética no início da década de 1970. É armado com um canhão de 122 mm e assemelha-se ao PT-76, tanque de guerra leve anfíbio desenvolvido pela União Soviética. mas na verdade foi construído com base no modelo MT-LB (em russo: многоцелевой тягач лёгкий бронированный, ou Veículo de reboque blindado leve multi-tarefa) é um blindado de transporte de tropas desenvolvido pela União Soviética na década de 1960. Inicialmente, era conhecido como M 1970 no Ocidente. Utilizado por vários países do antigo Pacto de Varsóvia, este veículo viu combate em várias localidades, especialmente no Médio-Oriente e foi montado com um canhão tipo 2A18. “2S1” é sua designação pela GRAU [6].


Escalada da situação prevista

Como os voluntários da InformNapalm observaram em Setembro de 2020, contando com numerosos dados de inteligência, a Rússia usou activamente o cessar-fogo para aumentar a capacidade de combate das suas forças de ocupação no Donbas, em particular, fez trabalho de engenharia, minagem de novas áreas e reabastecimento de munição através do transporte secreto de carga nas áreas de fronteira não controlada.

De acordo com a Direção-Geral de Inteligência do Ministério da Defesa da Ucrânia, as forças de ocupação russas aumentaram recentemente o número de grupos de reconhecimento e pares de atiradores [7] na frente, à procura de oportunidade de realizar operações subversivas na zona cinzenta, disparar contra as posições das Forças Armadas ucranianas para provocar fogo de resposta, bem como infligir perdas de pessoal.

Lembremos também que a 29 de Novembro de 2020, um moderno VANT russo [8] de curto alcance foi abatido na zona de guerra. Este tipo de VANT é usado para reconhecimento de artilharia bem como, designação de alvos e ajuste de fogo de artilharia.

A 8 de Novembro, o sistema avançado de guerra electrónica e de reconhecimento de artilharia russo, Navodchik-2 [9], foi avistado a 12 km da linha da frente (nas coordenadas aproximadas 48 ° 31’40.2 ″ N 39 ° 24’01.6 ″ E). O sistema é projetado para realizar reconhecimento e tarefas especiais, em particular, para fornecer coordenadas de alvos para artilharia convencional e sistemas de lançamento múltiplo de foguetes (MLRS, em concreto o M270 Multiple Launch Rocket System (“Sistema de lançamento de foguetes múltiplos”; M270 MLRS), ao nível de batalhão.

Ler mais informação:


Este artigo foi escrito por Roman Burko especialmente para o site da comunidade internacional voluntária de informação OSINT InformNapalm. Tradução: Helena Sofia da CostaDistribuição e partilha com referência à fonte são bem-vindas! A comunidade InformNapalm [18] não tem nenhum apoio financeiro do governo de nenhum país ou doador, os únicos patrocinadores do projeto são os seus voluntários e leitores. Também pode ajudar o InformNapalm com uma contribuição através da plataforma Patreon [19].

Siga o InformNapalm no Facebook [20] / Twitter [21] / Telegram  [22]e fique a par das novas publicações da comunidade.